Pular para o conteúdo principal

[Curiosidades] O simbolismo do pavão na Ásia

Resultado de imagem para peacock phoenix
Ao assistir um k-movie, percebi que, em um determinado cenário havia a figura de um pavão, e por mera curiosidade, decidi pesquisar um pouco a respeito do simbolismo desse animal na cultura asiática.
            Deixo aqui abaixo o que eu descobri:

O pavão é um dos animais com as características mais admiráveis que há, com suas cores extravagantes, ele simboliza a integridade e significa a glória, visão, nobreza, espiritualidade, imortalidade, cortesia, o despertar e a incorruptibilidade.
Segundo as crenças, deve-se contemplar os poderes do pavão se você deseja ter mais vibrações e vitalidade em suas experiências, além de que, ele também pode te auxiliar em seu caminho da fé e aumentar a sua autoestima.
Cada cultura determinada a si uma denotação diferente a este animal sagrado:

China
Na China, acredita-se que o pavão é a manifestação da Fênix celestial na Terra, sendo um dos “Doze Símbolos da Soberania”. Possui centenas de olhos em suas caudas que poderiam atrair sucesso, sorte, promover a admiração do público e trazer motivações positivas de outras pessoas.
É dito que a magnificência do pavão pode reanimar a chama de um sôfrego relacionamento, com a ardente energia do animal. Na arte decorativa, este simboliza a dignidade e a beleza.
Foi o símbolo da Dinastia Ming, representando a divindade, a ordem, o poder e a beleza. O pavão de cem olhos é também associado à deusa Guan Yin. Ele pode se nutrir das cobras e transformar o mal em beleza. Já a deusa Guan Yin se compadece do sofrimento, e devido a isso transforma o mal em beleza. Nesse sentido, o pavão simboliza a proteção e a santidade.

Índia.
O nome dado ao pavão em hindu, “mayura”, significa literalmente “assassino de serpentes”.
No hinduísmo, está associado ao deus da guerra Kartikeya, que sentava com suas mulheres em um trono com formato de um Pavão Real. Entretanto, o animal também está relacionado à deusa Lakshimi, a qual representa a benevolência, a paciência, gentileza, compaixão e boa-sorte. Igualmente à Lakshimi, o pavão é ligado à Kwan-Yin (ou Quan Yin), que, segundo as crenças asiáticas, é o símbolo do amor, compassivo de vigilância, boa vontade, afeição e amabilidade.
Reza a lenda que ela escolheu permanecer uma mortal, ainda que pudesse se tornar imortal, pois desejava seguir e auxiliar os humanos em sua evolução espiritual.

Para o Budismo, a ave tem um significado similar, uma vez que os budistas associam seus olhos com a vigilância. No entanto, para eles, as penas desse pássaro se relacionavam à acessibilidade, já que o mesmo se mostra completamente ao exibir suas caudas.
Acredita-se que as penas eram utilizadas em rituais religiosos para se alcançar a pureza.


 Fontes de pesquisa: 
https://www.lasociedadgeografica.com/blog/cultura/el-pavo-real-en-india-su-ave-nacional/
http://www.whats-your-sign.com/peacock-symbolism.html
http://www.ehowenespanol.com/simboliza-pluma-pavo-real-hechos_42631/
http://www.signology.org/bird-symbol/peacock-symbol.htm
http://www.nationsonline.org/oneworld/Chinese_Customs/peacock.htm

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

[Destino Asiático] Conheça a Ilha de Jeju: A maior Ilha da Coreia do Sul

Primeiramente gostaria de dizer que essa coluna será realizada com 10 destinos da Ásia, para que possamos conhecê-la mais a fundo  Gostaria de agradecer a todos que apreciaram a primeira postagem dessa coluna, na qual falei sobre a China, em especial à Fabrinia Almeida por me encorajar tanto a fazer esse trabalho, e por me inspirar a escrever sobre. 


Introdução & Informações Gerais A Ilha de Jeju é a maior da Coreia do Sul, que foi criada há mais de 2 milhões de anos a partir de erupções vulcânicas, localizada entre o Mar do Japão e o Mar da China Oriental.  Com pouco menos de 2000 km2 de extensão, a apenas 64 km em relação à Península Coreana, é dominada pelo Hallasan, um vulcão extinto, rodado por sua vez, por 360 vulcões por Satélite. Jeju é composta por três principais características: ventos ostensíveis, rochas esplêndidas e mulheres, pois a população da mesma é formada por mais mulheres do que homens. Os residentes vivem da pesca, do cultivo de tangerinas e do turismo, tendo a a…

[Light Novel] A Tale of Two Phoenixes

Informações Gerais: Título: A Tale of Two Phoenixes  Autora: Tian Yi You Feng (天衣有风) País: China Idioma: Mandarim Ano: 2008 Gêneros: Ação, Aventura, Romance, Harém, Josei & Mistério Tags/Assuntos: Adaptado para Drama, Aristocracia, Nobreza, Harém Inverso e Protagonista Esperta. Status no País de Origem: Completo (288 capítulos)
Tradução: Em andamento Créditos de tradução: novelasd. com. (espanhol) Reading Attic (Inglês) Tradução ao português por: Rebeca A. Suzuki
Sinopse: O feito mais famoso dessa princesa foram suas palavras para seu irmão mais novo Liu Ziye. Quando ele se tornou Imperador, ela disse a ele: ― Ainda que Sua Alteza e eu sejamos de sexos diferente, somos os filhos do mesmo pai. Porque você pode dormir com tantas mulheres diferentes, enquanto eu devo ficar apenas com meu marido? Isso é muito injusto! E após o Imperador Liu Ziye ouvir essas palavras de sua irmã mais velha, ele ridiculamente pensou que isso fazia sentido. Então, ele imediatamente corrigiu seus “atos errôneo…

[Destino Asiático] Saiba tudo sobre a Cidade Proibida da China e a História que esconde

Hoje, estrearemos um novo assunto no blog. Na seção “Destino Asiático” abordaremos pontos turísticos de alguns países da Ásia, iniciando-se pela China, mais especificamente por Beijing. E neste dia, vocês conhecerão um dos lugres históricos mais marcantes ao redor do globo: A Cidade Proibida da China”. Aproveitem ao máximo e descubram tudo sobre essa maravilha!
A Cidade Proibida “Cidade Proibida” é a denominação do complexo palaciano que há em Beijing, situado no coração de Pequim. Talvez seja o maior complexo imperial do mundo. Recebeu essa denominação porque naquela época, as pessoas não podiam adentrá-la sem permissões especiais, e somente os cortesões poderiam ter audiências com o Rei. Os únicos que tinham acesso ao lugar era a Família Imperial, as Rainhas e seus incontáveis eunucos. O monarca possuía grande simbolismo, pois a “trindade” segundo as crenças chinesas era composta pelos Céus, pela Terra e o Homem, sendo que o Rei era considerado “filho dos Céus. ” Seja como for, a “C…