Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2017

[Resenha] The Bride of the Water God #4 - Yoon Mi Kyung

Informações Gerais:  Título: The Bride of the Water God  Autora: Yoon Mi Kyun Volume: 4 Capítulos: 22 a 29 Ano: 2007 Tipo: Manhwa Gênero: Fantasia,  Slice of Life, Histórico, Romance, Shoujo e Drama 
Boa noite, pessoal! Já faz um tempo deste que eu postei minha última resenha, certo? Agora volto a falar da série The Bride of Water God, um manhwa da autora Yoon Mi Kyung

Neste 4° volume tudo começa com conflitos entre Soah e seu pai, com seu "amigo" para defendê-la. Soah passar por muitas indecisões e confusões em sua mente ao longo dos capítulos, sempre com uma dose de romance para suavizar a trama e torná-la ainda mais emocionante 
Soah decidiu se casar com seu amigo de infância que pediu-lhe em casamento. O problema é que a garota não tem sentimentos fortes pelo rapaz além da amizade. O grande momento é a volta da protagonista ao Reino das Águas, que acontece de forma inesperada. É no Reino das Águas que acontecem cenas românticas entre o casal principal e muitas revelações que de…

Minhas leituras de 2017 - Mês de Fevereiro

Aqui, listarei as minhas leituras do mês de Fevereiro deste ano. A postagem será atualizada sempre que houverem mais resenhas minhas! Espero que gostem das minhas recomendações e que também possam ter o prazer de ler tais histórias!

A) Japão 
Mangá
Kaname Étoile - Kayoru 1/2 Love -Kayoru Shin Shunkaden - CLAMP Mangá (One-Shot)  Ore dake no Nakimushi-chan - Kayoru Sawaru na, Kiken! - Kayoru  Mangá (Antologia/Coletânea de One-Shots)  Junai Bride - Kayoru Sensei, Suki  - Aikawa Hiro Sensei to Uwakichu- Fujinaka Chise Série de Mangá Emma (Volume 1) - Kaoru Mori Boku kara kimi ga Kienai (Volume 1)- Aikawa SakiBoku kara kimi ga Kienai (Volume 2)- Aikawa Saki Boku kara kimi ga Kienai (Volume 3) - Aikawa Saki Boku kara kimi ga Kienai (Volume 4 - Final) - Aikawa Saki Kuzu no Honkai (Volume 1) - Yokayari Mengo 
B) Coréia do Sul
Série de Manhwa  The Bride of the Water God (Volume 4) - Yoon Mi Kyun C) China 

Coletânea de One Shots  Peony Pavillion - Xia Da

[Lenda Coreana] A Lenda de ChunHyang - Parte II

Antes de ler, deixo aqui o significado de algumas palavras que aparecem em coreano:  - Munkwa: O exame civil confucionista de mais alto escalão  - Amhaeng osa: Oficial secreto do rei nomeado por ele para assegurar que não haja abuso de poder nas províncias  (...) O novo magistrado de Namwon chegou na manhã seguinte, e suas palavras ao seu empregado foram: —Traga-me Chunhyang, a bela garota da qual ouvi falar —Isso é difícil, senhor — Replicou o empregado — Ela já está casada com Yi Mongyong, o filho do magistrado anterior Nervoso, o novo magistrado ordenou que Chunhyang fosse convocada de uma vez. Muito apavorada para desobedecer a uma ordem do magistrado, Chunhyang acompanhou o empregado O magistrado a observou atentamente: — Ouvi falar muito de ti em Seul e hoje vejo que você é muito bela. Você chegará até mim?  Escolhendo as palavras cuidadosamente, Chunhyang replicou: — Estou comprometida com Yi Mongyong, e por isso não poderei atender ao teu pedido. O Rei o enviou aqui para cuidar da p…

[Lenda Coreana] A Lenda de ChunHyang - Parte I

Resolvi pesquisar mais sobre essa lenda depois de ler um mangá chamado Shin Shunkaden, que era baseado nesta lenda folclórica coreana. Estou traduzindo do inglês e é muito comprida, por isso, vou dividi-la em diversas partes. Espero que gostem desta história o tanto quanto eu já estou apaixonada por ela e pelos personagens que a compõe
Então, sem mais delongas, vamos à primeira parte desta linda história de amor...
A Lenda de ChungHyang História adaptada de Ha Tae Hung, Contos folclóricos da Antiga Coreia, Série Cultural Coreana 6 (Seul: Yonsei University Press, 1967)
Há muito tempo atrás, vivia na província de Cholla, na cidade de Namwon, um filho de um magistrado chamado Yi Mongyong. Ele tinha muito talento para a literatura e cresceu de forma a ser um belo e jovem rapaz. Em um belo dia, o Senhor Yi Mongyong lhe chamou seu empregado Pangja e pediu-lhe que lhe mostrasse um lugar onde pudesse ver flores selvagens. Pangja o guiou até um pavilhão de verão perto de uma ponte chamada “Ojak-ky…

[Conto Chinês] O Pintor do Céu

Há muito tempo, vivia no Sul da China, um velho pintor de muito talento. O que ele mais gostava de retratar eram rostos de crianças. Toda semana, pintava sete carinhas diferentes, uma para cada dia. Certa noite, enquanto o pintor trabalhava, caiu uma tempestade horrível. Ele estava tão entretido em fazer o retrato de uma linda menina que nem percebeu que à sua porta surgira uma misteriosa figura. Ela atravessou o cômodo e quando chegou ao seu lado, disse: — Eu sou a Morte, e preciso levá-lo comigo hoje O velho, porém, não ficou assustado. Pelo contrário, continuou a pintar, respondendo apenas: — Morte, por favor, diga ao Senhor do Céu que estou muito ocupado e não posso partir sem terminar meu retrato. Surpresa com a atitude do pintor, a Morte aproximou-se do quadro. Ficou paralisada. O rosto que ele pintava era tão lindo e vivo que parecia-lhe sorrir. Emocionada, a morte foi-se embora. Quando chegou ao céu, o Senhor do Céu lhe perguntou: — Morte, o que aconteceu? Você voltou sozinha?…

[Conto Chinês] Wang-Fo e a magia da arte

Era uma vez um velho pintor chamado Wang Fo. Seus quadros eram tão perfeitos, tinham tanta magia, que, quando ele ia pintar um cavalo, por exemplo, pessoas lhe pediam para retratar o animal preso num cercado, pois, sabiam que, se Wang-Fo pintasse o animal solto nos campos, ele um dia fugiria do quadro galopando e nunca mais voltaria Wang-Fo tinha um discípulo cujo nome era Liu. Certa manhã, ambos trabalhavam no ateliê, quando subitamente apareceram os guardas do rei e os prenderam sem explicações “O que será que imperador quer de mim? ”, pensou Wang-Fo. “Por que enviou soldados que me tratam com tanta grosseria? ” Quando chegaram ao palácio, o pintor descobriu que fora chamado pelo jovem filho do imperador. O belo rapaz lançou lhe um profundo olhar de raiva e lhe disse: —Como vai, meu velho? Quer saber por que eu o chamei? Para contar-lhe que você arruinou a minha vida! —Mas como foi isso? —Perguntou o velhinho com os olhos cheios de lágrimas — O que foi que eu lhe fiz? E o filho do im…

[Conto Chinês] O Sábio Brincalhão

Na antiga China vivia um velho muito sábio, que todos procuravam para pedir conselhos. O sábio gostava também de fazer brincadeiras. Um dia, ele foi se hospedar na casa de um rei. Rapidamente, uma multidão reuniu-se às portas do palácio. Irritado, o rei pediu a seus lacaios para verem o que estava acontecendo —Disseram que desejam ouvir o sábio, Majestade, porque ele é um homem muito inteligente O rei ficou enciumado do prestígio do sábio. Afinal, ele era apenas um velho e não poderia ser mais amado que o próprio rei Chamou o sábio e lhe disse: —Vamos ver quem é o mais inteligente do reino. Quero lhe fazer um desafio. Olhe bem para esta joia que carrego no colar. É a gema mais preciosa daqui. Se conseguir tirá-la de mim, eu o aceitarei como o homem mais inteligente do reino —Já que o senhor está pedindo, prometo tirar-lhe a joia —Disse o sábio. Assim que ele deixou o salão o rei ordenou: —Ponham um lacaio na porta do meu quarto com um tambor bem grande nas mãos. Ao menor ruído, o tambo…

"A Flor" por Kim Chun-Soo

Estava pesquisando por literatura coreana quando encontrei um site com poemas escritos por autores coreanos. Neste post, vou compartilhar um que gostei muito. Chama-se "A flor", escrita por Kim Chun-Soo (1922-2004)

A Flor 

Antes de eu chamar pelo seu nome,
Ela não era nada
Além de um gesto.

Quando eu chamei pelo seu nome,
Ela veio até mim,
E em uma flor se transformou

Da mesma forma que eu chamo pelo seu nome,
Alguém chamará pelo meu nome e
Haverá de convir com a minha luz e minha fragrância?

Eu também desejo chegar até ela,
E transformar-me em sua flor
Todos nós ansiamos nos tornar em algo,

De ti para mim, e de mim para ti,
Nós desejamos nos transformar em um olhar,
Que não será esquecido

Fonte (em inglês):The Flower 

Sobre o autor: 
Kim Chun-Soo nasceu em 1922, em Tongyeong. Ele estudou no Departamento de Artes da Nihon University, no Japão. Ele foi professor na Universidade de Masan e na Universidade Nacional de Kyungpook. Ele recebeu o prêmio de Literatura da Ásia e o Prêmi…

Su Shi – Jiang Cheng Zi

Depois de Poetry Pavillion deu uma vontade imensa de pesquisar mais sobre literatura chinesa até que encontrei esse poema, que também estava incluso no manhua.

Vamos ao que interessa:
Jiang Cheng Zi - Sonhando com a minha finada esposa 

Dez anos separados pela vida e pela morte,
Eu tento não me recordar
Mas esquecê-la é difícil

A solidão se agrava a mil milhas de distância
Pensamentos frios. Posso dizê-los em voz alta?
Mesmo se nos encontrássemos, você não me reconheceria,

Há poeira em minha face
E o cabelo é como geada
Em um sonho, eu repentinamente estou em casa,

E na janela de seu pequeno quarto,
Você estava penteando teus cabelos e se maquiando
Você se vira e olha ao redor, sem nada dizer
Apenas lágrimas estão se derramando.

Ano após ano, isto partirá meu coração?
Envolto pela intensa luz da lua
Está o pequeno pinheiro.

Fonte (em inglês) 

Traduzido a partir do inglês, através do meu entendimento, mas por ser um poema clássico, há várias outras interpretações/traduções para este poe…

[Resenha] Peony Pavilion - Xia Da

Informações Gerais: 
Título: Poeny Pavilion
Autora: Xia Da
Ano: 2008
Tipo: Manhua
País: China
Gênero: Poema, Lírico, Histórico, Romance e Drama
Sentido de Leitura: Esquerda para a Direita

Esse foi um daqueles manhuas que me conquistaram completamente, do início ao fim. Fiquei interessada por conta da sinopse, a uma primeira vista, e realmente o manhua me cativou, através da escrita e dos desenhos feitos pela autora.

O que me chamou atenção é que estas histórias (é uma coleção de One-Shots) são baseadas em poemas ou contos clássicos da literatura chinesa ou em óperas, igualmente milenares. Os poemas são transcritos no fundo dos quadrinhos, que com traços delicados e singelos (e a cores) dão mais beleza e vivacidade à história. Além disso, as personagens dos quadrinhos são representadas com vestimentas de época, o que contribui para dar um ar histórico ao manhua.

Por ser do gênero lírico, os textos são formados por rimas, o que dá mais ritmo e sentimentalismo à escrita. O interessante é que ne…

[Resenha] Shin Shunkaden - CLAMP

Informações Gerais: 
Título: Shin Shunkaden
Autora (as): CLAMP
Tipo: Mangá
Ano: 1992
Gênero: Ação, Magia, Fantasia, Histórico, Shoujo & Drama

Encontrei esse mangá por acidente enquanto pesquisava por mangás baseados em lendas coreanas (eu me interesso bastante pela cultura coreana) e então magicamente encontrei essa história da CLAMP. É baseada na famosa Lenda de ChunHyang, que deu origem a várias adaptações em filmes e dramas também

A trama se passa na época da Dinastia Goryeo, uma das dinastias mais marcantes de toda a Coreia. Entretanto, no mangá foi adaptado para "País de Koriyo", talvez como forma de "construírem" um lugar alternativo, na qual se passa o enredo.

[Nota: O mangá inteiro foi romanizado como "Koriyo", provavelmente da forma como os japoneses pronunciam o nome coreano "Goryeo"]

ChunHyang é a heroína da história. Órfã de pai, tem apenas a mãe como sua família e protetora. Como sempre foi extremamente apegada à mãe, ChunHyang sempr…

[Fanfic] (De)cisões da Vida

Sinopse: 
Na Inglaterra do século XIX, a família Marchi, e principalmente Elizabeth Marchi, mais conhecida como Beth terá muitas surpresas e obstáculos à sua frente. Sua irmã Meg decidiu o caminho que quer seguir. Mas será que Beth também terá o mesmo sucesso que a mais velha para tomar uma grande e forte decisão em relação ao amor e ao seu próprio futuro? Descubra lendo esta fanfic 

Obs: Esta fanfiction é baseada no manhwa "Dear, My Girls", da autora coreana Kim Hee Eun 

Gênero: Comédia, Drama, Família, Romance & Shoujo 

Lista de Capítulos: 
 Capítulo 01: Uma carta de Meg 
Capítulo 02: "Não seja idiota, Adrian!" 
Capítulo 03:"Elizabeth March, você é estupidamente honesta" 
Capítulo 3.1: "Vamos a um passeio!" Capítulo 4: Nós encontramos Greg-sunbae e Meg  Capítulo 05: "Vote em Elizabeth March para Estelle (título provisório) - em breve 
Capítulo 06: Eu o amo, mas ele não sente o mesmo que eu - POV Amy 
Data original da publicação: 01/02/2017

Capítulo 3.1 - "Vamos a um passeio!"

POV Adrian Avery —Ah, a Bela Adormecida despertou! —Foi a primeira coisa que lhe disse naquela manhã —Não está com fome, senhorita? Ela respondeu de uma maneira nada delicada, encarando-me e me pedindo para esperar —Sugiro que vá na frente —De maneira alguma, eu te espero —Eu tinha o dia livre, além de que eu gostava de provocá-la o máximo possível. Ela era extremamente prática e ela somente precisa arrumar seu cabelo, algo que fez rapidamente —Então, vamos? —Eu lhe perguntei, estendendo a minha mão cordialmente, e pela primeira vez em algumas horas ela concordou comigo, pacificamente, sem me questionar. Estendeu-me a mão e eu a guiei para comermos algo bem reforçado naquela manhã e assim se fez. Ao término da refeição, perguntei à Beth: —Tem planos? —Não, mas...—ela sentiu corar, colocando as mãos nas próprias maçãs do rosto, e eu percebi que ela estava realmente corada. Devia estar imaginando coisas... —Então, me acompanhe por hoje, Milady —Como? Está querendo algo de mim? —Ela perguntav…